Home > Grandes marcas e os pequenos negócios > Mercado Publicitário > Grandes marcas e os pequenos negócios

As grandes marcas e os pequenos negócios

Varejistas de pequeno porte ressaltam valor de produtos líderes na prateleira, mas reprovam o relacionamento com as empresas, segundo pesquisa da WMcCann
Uma pesquisa realizada pela WMcCann mostrou que grande parte dos pequenos empreendedores sente que seu potencial como parceiro de vendas é algo que fica de lado para as grandes marcas. Chamado “Truth About Street – Na Trincheira”, o estudo foi feito com base em dados do Sebrae, que mostram que 99% dos negócios no Brasil são de pequenos empresários. Essa grande parcela do mercado representa 25% do PIB, 40% da massa salarial e 70% de novos empregos.
Segundo os entrevistados, L’Oréal e Coca-Cola são mais rentáveis e com quem têm uma relação melhor. Porém, eles afirmam que as marcas, em geral, estão interessadas apenas em seus negócios, não no progresso do empreendimento. Somente 11% dos participantes disseram formar uma verdadeira equipe com fornecedores.
Quase um quarto (24%) dos pequenos empreendedores sente a necessidade de oferecer determinadas marcas a fim de manter a qualidade do serviço. Os que sentem maior necessidade são os salões de beleza (28%), restaurantes (25%), mercearias (24%) e bares (20%).
Mas as marcas não são consideradas apenas vilãs. Como destaque no relacionamento com os fornecedores, os entrevistados informaram que a maior ajuda que recebem das marcas nas horas das vendas é o investimento em propaganda (28%), seguida de formas de pagamento (23%), incentivos para manter produtos no catálogo (19%), força de vendas e mobiliário e material de merchandising (15% cada).
A pesquisa da WMcCann foi feita em 22 cidades de 20 países na América Latina. Em São Paulo e no Rio de Janeiro, 51 bairros participaram. Foram entrevistados 3,5 mil proprietários de pequenos negócios nos setores de alimentação e beleza, quase metade deles no País, onde existem 151 mil salões de beleza, 60 mil bares e 54 mil mercearias. Os países que colaboraram foram, além do Brasil, Argentina, Paraguai, Uruguai, Chile, Bolívia, Venezuela, Colômbia, Peru, Equador, Guatemala, Nicarágua, Costa Rica, Porto Rico, Panamá, Trinidad & Tobago, Honduras, El Salvador, República Dominicana, Honduras e México.

Adicionar comentário

© 2018 ~ Desenvolvido por Toulouse Comunicação - (11) 4590.0103